Deep Web O que é? - Olho Solitário
Navigation

Deep Web O que é?

Deep web, lado negro da internet, internet oculta, internet, O que e nova ordem mundial, quem destrói o mundo, quem são os iluminatis, o que é mensagem subliminar, Jesus cristo e Deus, quem matou John Kennedy, contra nova ordem mundial, verdade oculta, o que é olho que tudo vê, quem manipulou as manifestações no Brasil, blog olho solitário, como votar nulo, ultimas noticias do mundo, o anticristo quem e, os segredos do vaticano, eleições do Brasil, agencias secretas, como fugir da mentira, os reptilianos quem são, segredos da maçonaria, demônios na terra, sociedades secretas, a verdade sobre o 11 de setembro, espionagem americana no brasil, manifestações no brasil, movimento contra a nova ordem mundial, propagandas da Disney, mensagens subliminares nos filmes, sites contra nova ordem mundial, ler a bíblia online, versículos da bíblia, downloads de livros, baixar e-books, viagem no tempo, ciência bizarra, guerra no mundo, religião quem precisa, sites polêmicos, politica no mundo, noticias sobre fim do mundo, o fim do mundo maia, o bem contra o mal, sites de compras, site de busca lomadee, quem construiu as pirâmides, a origem das pirâmides, a origem do olho que tudo vê, como surgiu os iluminatis, a teoria da conspiração é real, quais são os principais teorias da conspiração, feira de Santana Ba, noticias sobre feira de Santana Ba, oferta de emprego em feira de Santana Ba, fluminense de feira, onde se localiza a área 51, existe alienígena, existe a área 51, quem matou ossama bin Laden, vida após a morte existe, novo filme com mensagens subliminares, artistas iluminatis, qual os símbolos da nova era, desenhos com mensagens subliminares, novo Dragon bal batalha dos deuses, ouvir radio online, ouvir rock online, rock rio, entrevista de ex iluminati, fórum contra nova ordem mundial, mundo estranho, o que e a Darpa, como identificar mensagens subliminares, mensagens subliminares nas novelas da globo, a ditadura no brasil, como surgiu a rede globo, a rede globo e gay, a verdade sobre a rede globo, pastor que estuprou, falso profeta, quando sera o fim do mundo, de onde vira o anticristo, o papa vai ressuscitar, padre que abusou sexualmente, pena de morte no Brasil, origem do olho de Hórus, musicas contra nova ordem mundial, baixar o livro Brasil nunca mais, quem são a Black water, como combater as drogas, zumbi existe, apocalipse zumbi, ritual satânico, dias das bruxas, beatificação do papa João Paulo II
A Deep Web (também chamada de Deep net, Web Invisível, Under net ou Web oculta) se refere ao conteúdo da World Wide Web que não faz parte da Surface Web, a qual é indexada pelos mecanismos de busca padrão. Não deve ser confundida com a dark Internet, na qual os computadores não podem mais ser alcançados via Internet, ou com a Darknet, rede de compartilhamento de arquivos. Mike Bergman, fundador da Bright Planet e autor da expressão , afirmou que a busca na Internet atualmente pode ser comparada com o arrastar de uma rede na superfície do oceano: pode-se pescar um peixe grande, mas há uma grande quantidade de informação que está no fundo, e, portanto, faltando. A maior parte da informação da Web está enterrada profundamente em sites gerados dinamicamente, a qual não é encontrada pelos mecanismos de busca padrão. Estes não conseguem "enxergar" ou obter o conteúdo na Deep Web - aquelas páginas não existem até serem criadas dinamicamente como resultado de uma busca específica. A Deep Web possui um tamanho muito superior ao da Surface Web. Estimativas baseadas em extrapolações de um estudo feito na Universidade da Califórnia em Berkeley em 2013 especularam que a Deep Web possui 7.500 terabytes de informação. Estimativas feitas por He et al, em 2004, detectaram cerca de 300.000 sites da deep web e, de acordo com Shestakov, cerca de 14.000 destes eram da parte russa da Web em 2006.5 Em 2008, a web chamada “Deep Web”, não ref­er­en­ci­ada pelos motores de busca representa 70 a 75% do total, ou seja, cerca de um tril­hão de pági­nas não indexadas. Bergman citou um artigo de janeiro de 1996 por Frank Garcia, no qual ele afirma que estes "Seriam sites projetados propositalmente, mas que não se teve o interesse de registrá-lo em nenhum mecanismo de busca. Então, ninguém pode encontrá-los! Estão escondidos. Eu os chamo de Web Invisível." Outro uso antigo do termo Web Invisível foi feito por Bruce Mount e Matthew B. Koll do Personal Library Software, descrevendo a ferramenta da deep Web na edição de dezembro de 1996.7 O primeiro uso do termo específico deep Web, agora reconhecido, ocorreu no estudo de 2001 de Berman, mencionado anteriormente.

      O conteúdo da Deep web pode ser classificado em uma ou mais categorias:

  • Conteúdo dinâmico: páginas dinâmicas que são retornadas em resposta a uma requisição ou através de um formulário. 
  • Conteúdo isolado: páginas que não possuem referências ou ligações vindas de outras páginas, o que impede o acesso ao seu conteúdo através de web crawlers. Diz-se que essas páginas não possuem backlinks. 
  • Web privada: sites que exigem um registro e um login (conteúdo protegido por senha). 
  • Web contextual: páginas cujo conteúdo varia de acordo com o contexto de acesso (por exemplo, IP do cliente ou sequência de navegação anterior). Muitos sites estão escondidos e não há possibilidade de acesso, propositalmente. 
  • Conteúdo de acesso limitado: sites que limitam o acesso às suas páginas de modo técnico (usando CAPTCHAs por exemplo). 
  • Conteúdo de scripts: páginas que são acessíveis apenas por links gerados por JavaScript, assim como o conteúdo baixado dinamicamente através de aplicações em Flash ou Ajax. 
  • Conteúdo não HTML/texto: conteúdo textual codificado em arquivos multimídia (imagem ou vídeo) ou formatos de arquivo específicos que não são manipulados pelos motores de busca. 
  • Conteúdo que utiliza o protocolo Gopher ou hospedado em servidores FTP, por exemplo, não é indexado pela maioria dos mecanismos de busca. O Google, por exemplo, não indexa páginas fora dos protocolos HTTP ou HTTPS. 
  • Conteúdo dinâmico: páginas dinâmicas que são retornadas em resposta a uma requisição ou através de um formulário. 
  • Conteúdo isolado: páginas que não possuem referências ou ligações vindas de outras páginas, o que impede o acesso ao seu conteúdo através de web crawlers. Diz-se que essas páginas não possuem backlinks. 
  • Web privada: sites que exigem um registro e um login (conteúdo protegido por senha). 
  • Web contextual: páginas cujo conteúdo varia de acordo com o contexto de acesso (por exemplo, IP do cliente ou sequência de navegação anterior). Muitos sites estão escondidos e não há possibilidade de acesso, propositalmente. 
  • Conteúdo de acesso limitado: sites que limitam o acesso às suas páginas de modo técnico (usando CAPTCHAS por exemplo). 
  • Conteúdo de scripts: páginas que são acessíveis apenas por links gerados por JavaScript, assim como o conteúdo baixado dinamicamente através de aplicações em Flash ou Ajax. 
  • Conteúdo não-HTML/texto: conteúdo textual codificado em arquivos multimídia (imagem ou vídeo) ou formatos de arquivo específicos que não são manipulados pelos motores de busca. 
  • Conteúdo que utiliza o protocolo Gopher ou hospedado em servidores FTP, por exemplo, não é indexado pela maioria dos mecanismos de busca. O Google, por exemplo, não indexa páginas fora dos protocolos HTTP ou HTTPS. 
Fonte: http://www.wikipedia.org/

Imaginemos quantas informações secretas percorrem esse submundo da Web sem duvida é um local de grandes restrições porem um ambiente hostil ideal para se comunicar de modo secreto, Onde apenas os que dominam o conhecimento podem usufruir de tal manobra é muito preocupante se olhamos com mais atenção veremos uma verdadeira guerra do mundo virtual onde as ideologias mais absurdas podem surgir sem qualquer restrição e nos afetar consideravelmente  tendo em vista que é um segredo onde tudo pode ocorrer. A pergunta é: A quem interessa manter esse segredo?
Share

Lúcio Soares

Gosto de pesquisar sobre variados assuntos e principalmente aqueles que a grande mídia não divulga. Desde o inicio com o Blog Olho Solitário tenho aprendido muito e sei que na busca da verdade não estamos sozinhos.

O que achou? Comente aqui:

0 comentários:

Aqui você é livre para comentar. Obrigado pela visita!