Estimulador magnético poderá transmitir pensamentos no futuro! - Pesquisa em Estrasburgo, na França, permitiu a comunicação entre dois cérebros. Sistema já foi usado para tratar doenças como a depressão. - Olho Solitário
Navigation

Estimulador magnético poderá transmitir pensamentos no futuro! - Pesquisa em Estrasburgo, na França, permitiu a comunicação entre dois cérebros. Sistema já foi usado para tratar doenças como a depressão.

MK ULTRA, mente, poder, manipulação, nova ordem, escravidão, tecnologia

O que passa na cabeça de tantas pessoas? Será possível ler os pensamentos delas, as emoções? Sem usar a fala, a escrita, botar dois cérebros para se comunicarem. É uma possibilidade fascinante e assustadora, que está mais próxima.

Em Estrasburgo, uma das mais bonitas cidades da França e que tem uma das universidades mais conceituadas do país, foi feita a pesquisa que permitiu a comunicação entre dois cérebros separados por quilômetros de distância. O médico Michel Berg e o especialista em robótica Romuald Ginhoux, mostram o laboratório onde a pesquisa foi feita, com um equipamento que parece ter saído de um filme de ficção científica.
Essa experiência de estimulador magnético é nada mais que o MK ULTRA! porém de uma forma legal é claro pois no que depender dos interesses alheios da minoria dominante isso será usado com os mesmos propósitos do MK ULTRA. Agora se fala em ajudar a combater doenças e outras formas de uso, Mais o próprio vídeo abaixo já se menciona em uso militar! Se as mensagens subliminares tem efeito garantido para as grandes agências de publicidade imaginem essa arma na mão da elite? veja que tudo isso não é ilusão é fato confirmado... assista o vídeo da reportagem direto da fonte. E veja também o que é o MK ULTRA.
Eles explicam que o aparelho, mostrado no vídeo, é um estimulador magnético trans craniano, um aparelho que já é usado para estimular certas partes do cérebro e tratar doenças como esquizofrenia e depressão. E agora para transmitir pensamentos.

A mensagem é transmitida por uma parte do equipamento que os pesquisadores chamam de bobina. Ela emite rápidos impulsos magnéticos. Quando alguém aproxima a mão, dá para sentir uma pressão, como se fossem rápidos choques elétricos. Os cientistas imaginam que, no futuro, esse sistema poderá ser usado para transmitir não apenas palavras, mas também pensamentos e emoções. Será como estar dentro do cérebro de outra pessoa, mesmo que ela esteja do outro lado planeta.

Até agora, eles só conseguiram enviar duas pequenas palavras com quatro letras cada uma: “Hola”, que é "olá" em espanhol, e “Ciao”, em italiano. As palavras foram transmitidas por um cientista espanhol que estava na cidade indiana de Thiruvananthapuram. Os impulsos elétricos do cérebro dele foram captados com uma técnica semelhante à usada para mover robôs e mãos mecânicas.

Os impulsos foram codificados em linguagem de computador e enviados para Estrasburgo via internet. O doutor Berg ficou vendado para não se distrair com o que acontecia ao lado e recebia a mensagem em forma de flashes luminosos no cérebro.
"Não é uma sensação visual, eu não estou vendo nada, é uma sensação dentro do cérebro. É mais ou menos o que a gente enxerga quando fecha os olhos muito rapidamente", explica ele.

Cada vez que recebia um impulso ele dizia "sim" se enxergasse o flash e “não” se não enxergasse. A série de respostas foi transformada novamente em código de computador, que informou os cientistas quais eram as palavras: “Hola” ou “Ciao”.
"Chegamos a 85% de acertos dos sinais luminosos que foram enviados", conta o médico Michel Berg.

O Fantástico perguntou ao pesquisador se ele considera isso telepatia. "Isso depende da definição de telepatia. Se é estabelecer comunicação entre dois cérebros sem usar o sistema nervoso periférico, sem usar os cinco sentidos, sim, podemos considerar que é telepatia. Mas, se telepatia excluir o uso de aparelhos, aí não é, porque precisamos dessa instalação muito sofisticada e ajuda da tecnologia moderna para permitir essa comunicação", diz o médico.

A pesquisa ainda está no começo. Será que um dia teremos "leitores de mente" à venda nas lojas?
"O que podemos imaginar é utilizar esta técnica para nos comunicarmos com as pessoas que não conseguem usar os cinco sentidos, ou estão em coma, ou até por militares em suas operações. Podemos também emitir as sensações, as emoções, odores, barulhos, coisas mais complicadas que palavras simples ou até frases. Mas para isso, a tecnologia precisa evoluir”, conclui.

Fonte: http://g1.globo.com/

Share

Lúcio Soares

Gosto de pesquisar sobre variados assuntos e principalmente aqueles que a grande mídia não divulga. Desde o inicio com o Blog Olho Solitário tenho aprendido muito e sei que na busca da verdade não estamos sozinhos.

O que achou? Comente aqui:

0 comentários:

Aqui você é livre para comentar. Obrigado pela visita!