Obama adverte contra os exageros da ameaça Estado Islâmico. "O Dono do mundo se pronuncia!, Começa a corrida maluca para o próximo genocídio Norte americano?" - Olho Solitário
Navigation

Obama adverte contra os exageros da ameaça Estado Islâmico. "O Dono do mundo se pronuncia!, Começa a corrida maluca para o próximo genocídio Norte americano?"

Barack Obama, Islâmico, ameaça, USA

O presidente Barack Obama disse que é importante para ver o Estado Islâmico para o que é e não exagerar forças do grupo.

"Quando você olha para ISIL, ele não tem uma estratégia de governo," disse Obama domingo, em uma entrevista em Fareed Zakaria GPS, da CNN. "Ele pode falar sobre a criação do novo califado, mas ninguém tem ilusões de que eles realmente podem de uma forma sustentada alimentar pessoas ou educar as pessoas ou organizar uma sociedade que iria funcionar."

O Estado Islâmico continua a manter vastas extensões de território na Síria e no Iraque.

Ganhar o apoio das populações locais é fundamental para o sucesso a longo prazo do grupo militante, mas hoje o seu poder é derivado principalmente através do medo. Em Raqqa, sede do grupo na Síria, decapitações públicas e crucificações são ocorrências regulares.

Mas talvez o mais ameaçador para a sua estabilidade a longo prazo é a incapacidade do grupo para entregar um governo funcional e uma economia produtiva para as pessoas que vivem no território que ele controla. O Estado Islâmico se gaba de sua capacidade para administrar serviços e promove-se como uma alternativa para a corrupção e a má governação do governo sírio ou do Iraque, mas os relatórios da pobreza, inflação, escassez de água e quedas de energia estão emergindo de cidades como Mosul, no Iraque. Com nenhum jornalista dentro desses lugares, porém, é difícil obter uma imagem clara do que é realmente a vida lá.

Obama disse que é importante "mantemos uma perspectiva adequada", sobre o Estado islâmico, descrevendo-o como um "culto à morte ou uma fantasia totalmente voltada para o passado que não pode funcionar no mundo."

O grupo, e outras organizações terroristas extremistas islâmicos, pode fazer mal, mas eles não são "uma ameaça existencial para os Estados Unidos ou a ordem mundial."

Os EUA precisam ver a ameaça para o que é e responder a ela de uma forma que não prejudique os valores americanos, disse o presidente.

"Isso significa que nós não abordar esta questão com uma estratégia de enviar exércitos de ocupação e jogar Whack-a-mole onde quer que um grupo terrorista aparece, porque que drena a nossa força econômica e coloca enormes cargas em nossas forças armadas", disse ele.

Em vez disso, "o que é necessário é uma cirurgia, resposta precisa para um problema muito específico", acrescentou Obama.

Fonte: http://foreignpolicy.com/

Share

Lúcio Soares

Gosto de pesquisar sobre variados assuntos e principalmente aqueles que a grande mídia não divulga. Desde o inicio com o Blog Olho Solitário tenho aprendido muito e sei que na busca da verdade não estamos sozinhos.

O que achou? Comente aqui:

0 comentários:

Aqui você é livre para comentar. Obrigado pela visita!