Ex-parceiro de Lobão diz que cantor vive 'decadência patética' - Olho Solitário
Navigation

Ex-parceiro de Lobão diz que cantor vive 'decadência patética'

Lobão, musica, critica, parceiro, Bernardo Vilhena, política

O compositor Bernardo Vilhena, que compôs com Lobão a música "Vida Bandida" criticou no Facebook a versão “canhestra, machista e covarde” que o ex-parceiro tem cantado; Lobão trocou o refrão para "Dilma Bandida"; "Desde que nossa parceria se encerrou, Lobão se recusa a cantar minhas composições em programas de TV. Mas, estranhamente, o tem feito em shows. Segundo alguns amigos, só canta devido aos pedidos da plateia. Hoje, pelo que fui informado, não posso impedi-lo de cantar esta sua versão de Vida Bandida em apresentações ao vivo. Diante deste quadro, só me resta assistir a decadência patética e desprovida de qualquer elegância deste meu ex parceiro que foi buscar abrigo para sua flagrante fraqueza no ninho da serpente", afirmou

17 de Agosto de 2015 às 20:18

247 - O compositor Bernardo Vilhena, que compôs com Lobão a música "Vida Bandida" criticou no Facebook a versão “canhestra, machista e covarde” que o ex-parceiro tem cantado. Lobão trocou o refrão para “Dilma Bandida”. Para Vilhena, é uma “decadência patética”:

Abaixo a postagem:

O poema Vida Bandida foi escrito em 1975 e virou canção em 1987. Recentemente, fui alertado sobre uma versão canhestra, machista e covarde que o roqueiro Lobão vem cantando em seus shows, com a intenção de humilhar a presidente da república.

Sempre evitei e jamais dei autorização para o uso de minhas canções em campanhas políticas. Cito o exemplo da música Revanche, escrita em 1986 em plena luta pelas diretas, quando neguei autorização ao PT para utilizá-la na campanha presidencial, a despeito de minha posição política. Esta mesma canção que, numa demonstração de sua ignorância, Lobão se nega a cantar em seus shows sob a alegação de ser datada. Passados 30 anos, ele ainda não entendeu a letra.

Quando escrevi O Eleito, em 1988, tive a intenção clara de criticar o então presidente da república. Escrevi por entender que seu governo era um reflexo nítido da oligarquia e do coronelismo que se instalou, desde o Império, nos diversos níveis do poder que controla este país. A minha visão política, me levava a desacreditar na autoridade de quem herdou o cargo conquistado em eleição indireta.

Desde que nossa parceria se encerrou — ao fim do LP Cuidado! —, Lobão se recusa a cantar minhas composições em programas de TV. Mas, estranhamente, o tem feito em shows. Segundo alguns amigos, só canta devido aos pedidos da plateia.

Hoje, pelo que fui informado, não posso impedi-lo de cantar esta sua versão de Vida Bandida em apresentações ao vivo. Já declarei pela imprensa, mais de uma vez, que só voltaria a respeitá-lo quando parasse de cantar minhas canções em seus shows. De nada adiantou.

Diante deste quadro, só me resta assistir a decadência patética e desprovida de qualquer elegância deste meu ex parceiro que foi buscar abrigo para sua flagrante fraqueza no ninho da serpente.

Fonte: http://www.brasil247.com/
Share

Lúcio Soares

Gosto de pesquisar sobre variados assuntos e principalmente aqueles que a grande mídia não divulga. Desde o inicio com o Blog Olho Solitário tenho aprendido muito e sei que na busca da verdade não estamos sozinhos.

O que achou? Comente aqui:

0 comentários:

Aqui você é livre para comentar. Obrigado pela visita!