Mulher cristã tem Mais de 50% de seu corpo queimado no Paquistão depois de recusar proposta de casamento - Olho Solitário
Navigation

Mulher cristã tem Mais de 50% de seu corpo queimado no Paquistão depois de recusar proposta de casamento

mulher, queimada, cristã, Paquistão, recusou, pedido, casamento

Os membros da comunidade cristã paquistanesa participar de uma manifestação de protesto para condenar ataque suicida de domingo em Peshawar, em uma igreja, em Islamabad, 23 de setembro de 2013. Um par de homens-bomba se explodiram fora da igreja anglicana 130-year-old no Paquistão após domingo massa, matando pelo menos 78 pessoas no ataque mais mortal contra os cristãos no país predominantemente muçulmano

Uma mulher cristã paquistanesa foi incendiada e quase queimada até a morte na província de Punjab, depois que ela se recusou a casar com seu ex-namorado. O crime ocorreu apenas algumas semanas após a outra mulher cristã foi seqüestrada, forçada a se casar com um muçulmano e se converter ao islamismo.

Como os maus-tratos de mulheres e minorias religiosas no Paquistão continuam a ser a maior preocupação dos direitos humanos no país, AFP  informou na semana passada que 20-year-old Sonia Bibi quase foi queimado até a morte por seu ex-namorado descontente, Latif Ahmed, em a cidade de Multan.

Após Ahmed pediu Bibi para se casar com ele e ela se recusou a sua proposta, Ahmed coberto Bibi com gasolina e definir seu chamas. Depois de ser levado para Nishtar hospital em Multan, um médico disse à AFP que 45 a 50 por cento do corpo de Bibi estava coberto de queimaduras. Apesar de ter metade de seu corpo gravemente queimado, Bibi é esperado para sobreviver.

Enquanto se recuperava em sua cama de hospital, Bibi lembrou aos funcionários da polícia local que era seu ex-namorado, Ahmed, que a colocou no fogo depois que ela rejeitou sua proposta de casamento.

Representante da polícia local Jamshid Hayat disse à AFP que Ahmed desde então foi levado em custódia da polícia e um inquérito preliminar foi lançado.

"A polícia prendeu o homem depois de gravar a declaração de Sonia Bibi, na presença de seus pais", disse Hayat. "A menina nos disse que ela estava apaixonada por Latif, a quem ela acusou de encharcá-la em gasolina e colocando-a em chamas."

Outro policial chamado Mukhtar Cheema rebateu essa alegação e disse Bibi lhe disse que rejeitou a proposta de Ahmed, porque ela não estava mais apaixonada por ele.

Como a violência contra as mulheres no Paquistão que se recusam proposta de um homem é muito comum, Nabila Bibi, uma mulher cristã que foi definido para se casar com seu noivo Christian, Sajid Masih, em novembro, foi seqüestrado por um homem muçulmano chamado Allah Rakha no início de outubro, em área de Changa Manga da província de Punjab.

Após o rapto de Bibi, Masih, seu pai, Bashir Masih, e outros membros da família procurou por ela e mais tarde arquivado relatório de uma pessoa ausente na delegacia Changa Manga.

O Paquistão Christian Post  informa que em 16 de outubro, os homens muçulmanos foi à casa de seu pai e disse-lhe que sua filha tinha se convertido ao Islã e se casou com um homem muçulmano. Mostraram-lhe alguns documentos como prova da sua conversão e casamento.

Quinta-feira passada, o noivo de Bibi, seus primos, eo pai de Bibi viajou para a casa de Rakha e exigiu ver Bibi. Após a sua chegada, foram recebidos por Rakha e um grupo de 15 a 20 outros homens muçulmanos que se recusou a deixá-los visitar com Bibi e também ameaçou-os com graves consequências se não deixar a propriedade.

Após a família de Bibi se recusou a sair, o grupo de homens muçulmanos capturaram os membros da família e mantinha reféns dentro mansão de Rakha.

Depois de passar a noite trancados, os homens finalmente conseguiram fugir da mansão sexta-feira. Mas no sábado, os homens muçulmanos foram para casa do pai de Bibi e perguntou onde o noivo de Bibi viveu. Depois Masih disse aos homens o nome da cidade onde Sajid Masih vivia, os homens foram procurá-lo.

O noivo de Bibi fugiu de sua casa antes que os homens chegaram e é agora na clandestinidade, de acordo com o paquistanês Christian Post.

Infelizmente, Bibi é um dos cerca de 700 meninas cristãs paquistanesas que são raptadas e forçadas a um casamento islâmicos a cada ano, de acordo com um relatório  pelo muçulmano ONG "Movimento de Solidariedade e Paz no Paquistão."

As famílias cristãs, muitas vezes acham difícil dependem do sistema judicial do Paquistão para libertar as suas filhas, esposas e noivas. Embora uma família pode arquivar relatórios de estupro e sequestro com a polícia local, o sequestrador muçulmano em geral arquiva um relatório do contador, em nome da mulher raptada, alegando que a mulher raptada voluntariamente casado e se converteu ao Islã, e a família está a assediar a mulher tentar convertê-la de volta ao cristianismo.

"Após o pronunciamento da garota que ela deliberadamente convertido e consentido o casamento, o caso seja resolvido sem alívio para a família", o relatório explica ONG. "Uma vez na custódia do sequestrador, a menina vítima pode ser submetida a violência sexual, estupro, prostituição forçada, tráfico humano e venda, ou outro abuso doméstico."

Fonte: http://www.christianpost.com
Share

Lúcio Soares

Gosto de pesquisar sobre variados assuntos e principalmente aqueles que a grande mídia não divulga. Desde o inicio com o Blog Olho Solitário tenho aprendido muito e sei que na busca da verdade não estamos sozinhos.

O que achou? Comente aqui:

0 comentários:

Aqui você é livre para comentar. Obrigado pela visita!