Arcanjo Miguel - As Religiões - II - 11-06-20 - Olho Solitário
Navigation

Arcanjo Miguel - As Religiões - II - 11-06-20

Arcanjo Miguel, As Religiões II, reflexão, mensagem, canalização espiritual
 
Queridos! EU SOU O ARCANJO MIGUEL!

Vamos continuar hoje mais algumas reflexões a respeito das religiões.   Hoje eu quero apontar um ponto diferente. Eu quero apontar exatamente o que vocês   encontram em algumas religiões. Então vamos começar por um encontro em uma   igreja; sim, uma Igreja Católica. Várias missas são celebradas ao longo do   dia. Então ali algumas pessoas se reúnem com o objetivo de receber as bênçãos   divinas; de serem perdoadas em seus pecados. Então foi criado o ritual da   hóstia, em que apenas aqueles de coração puro, podem recebê-la. Então vamos   partir deste ponto. 

Vocês vão à um confessionário, jogam todos os seus erros alí; recebem   algumas penitenciárias; e aí estão perfeitamente prontos para receberem   aquela hóstia. Ou seja, quem não faz isso, quem tem o coração brilhante, quem   tem o coração puro, quem é uma pessoa do bem que pensa no próximo, uma pessoa   elevada; não, não, não tem direito é isso porque não se confessou. Não disse   para aquele outro ser humano, todos os seus erros. 

Então vamos lá, vamos começar a pensar o seguinte: o simples   fato de você chegar ali e colocar alguns dos seus erros; porque naquele   momento você não vai lembrar de todos. Você ali jogou todos os seus erros.   Muito bem. Recebeu a penitência. Ótimo. Você aprendeu a lição ou você ao sair   da igreja, começará a cometer os mesmos erros? Esta é a pergunta que eu faço   a cada um de vocês, que seguem este ritual. Vocês efetivamente limpam os seus   corações? Vocês realmente perdoam aqueles que lhes fizeram algum mal, alguma   mágoa? Vocês pedem perdão, realmente, àqueles que vocês prejudicaram? Não,   naquele momento ali vocês querem só se livrar das coisas erradas que vocês  fizeram. E receberam aquela penitência... eue eu gostaria também de encontrar   aonde tem a correspondência: inveja 10 Pai-Nosso, raiva 20 Ave Maria. Aonde   tem essa tabela? Aonde está escrito isso? E aí você chega e fica rezando,   para fora. Você não reza pedindo perdão realmente a si, por ter cometido   tantos erros. Você apenas reza e com aquilo... “Poxa estou leve, estou longe   dos meus pecados, todos se foram!”. 

Entendo, ou seja, vocês se enganam há quanto tempo? Há quanto   tempo efetivamente vocês acham que chegam ali, jogam tudo para fora, fazem   uma pequena penitência e tudo se foi? Aquele pecado não lhe assombrará mais; Deus   lhe perdoou! Primeiro que Deus não julga, então Deus não perdoa; porque ele   não tem que perdoar, ele não lhe julga, ele não lhe condena. Então a pergunta   é: a cada confissão vocês melhoram? Vocês efetivamente se interiorizam e   procuram seguir o caminho certo da próxima vez? Aquilo realmente adiantou   para você? Talvez, tenha alguns aqui que respondam que sim, que fizeram   pensar melhor no assunto e que não cometerão o mesmo erro. Pode ser, mas a  grande maioria está ali, com muita sensação de que vai se livrar de tudo. E   poderá continuar a sua caminhada, inclusive repetindo os mesmos erros. Então   eu gostaria que vocês pensassem e me dissessem,  aonde está a tabela do quanto de penitência   vocês tem que fazer, para redimir dos seus erros, os supostos pecados? Aonde   está escrito isso? Não, nem no seu livro religioso tem isso. 

Então aí começa o primeiro ponto da discriminação, da separação.   Não nem todos aqui, podem receber a hóstia que foi consagrada ao corpo de   Jesus. Aí começa, porque o fato de ir aquele local e confessar, não purifica   ninguém. A purificação não é feita desta forma, a purificação é interna. É  uma nova forma de ser, é uma nova forma de pensar, de agir.  E não contar tudo e achar que aquilo se foi, porque você recebeu   uma penitência. 

Então por aí começa. E aí vocês também têm que ouvir, o   entendimento daquele que está lá na frente sobre tudo que está escrito. E aí   ele entende, da forma que ele quiser, da forma que ele foi ensinado a   entender, com julgamentos. Porque nesta igreja, alguns tipos de   relacionamento, não são aceitos. Pessoas que se separaram, não são aceitas.   Por quê? Deixaram de ser filhos de Deus. Porque uma pessoa é separada, ela   deixou de ser vista por nosso Deus Pai/Mãe? Ela não recebe mais nenhuma   benção dos céus? Por quê?  Eu gostaria que vocês me respondessem. “Ah,   porque ela está vivendo em pecado!”. Que pecado? Pecados não existem. Existem   más ações. Não, más ações no sentido de praticar o mal, existem ações que   levam você ao erro, a prejudicar o outro e principalmente, a prejudicar a   vocês mesmos. 

Porque quando vocês têm inveja, quando vocês falam mal do outro,   quando vocês fazem fofoca, quando vocês têm qualquer sentimento contrário a   um  irmão; vocês estão fazendo mal a si mesmo. Porque aquilo vai para o   Universo e vai voltar para vocês. E ao outro que vocês estão jogando todo  aquele sentimento. Então isto é um erro. E não é você chegar lá naquela   casinha e se confessar, que vai eximir você deste erro. Não é você fazendo 10   Pai Nosso, 100 Ave Maria, que vai redimir deste teu erro. Ele não será   apagado no Universo. Ele continua lá. Você já jogou isso e isso vai voltar.  Não adianta o Pai Nosso e Ave Maria. Aquilo não tirou a sua culpa. Vou até   refazer, aquilo não tirou o seu erro. Entendem? Por quê? Por que tanta   separação? Por que tanta discriminação? 

“As outras religiões não prestam, somente esta é a perfeita!”.   Isso, todas as religiões falam umas das outras. Nenhuma outra presta. De uns   tempos para cá, os líderes até estão tentando minimizar um pouco isso, porque   não existe mais espaço para separação.  Mas eu vou dizer para vocês que isso é um grande teatro; porque   se isto fosse realmente verdadeiro, isso seria ensinado naquela igrejinha,  naquela cidadezinha bem pequenina; aquele que se representa ali; já teria   sido ensinado: “Olha acabou a separação, todos são iguais perante Deus Pai/Mãe”.   E vocês não veem isso acontecer. Então não é uma decisão de cima para baixo.   Aquilo é um grande teatro; “Nós aceitamos uns aos outros!”.

Sei. Acredito mesmo que sim. Então todos que estão ali dentro   daquela igreja, têm que ser perfeitos, têm que ser famílias perfeitas. A   mulher apanha todos os dias do marido, mas por ensinamento que ela não pode   se separar; porque senão ela não será mais vista naquela igreja, ela continua   sendo violentada, por uma crença em algo que lhe foi ensinado. Não, ela não   pode se separar. Porque se ela se separar, ela não poderá mais estar na   igreja ou ela poderá até estar lá, mas ela será apontada; “Olha aquela lá é   separada”. 

E aí vem todo tipo de discriminação. Porque toda família que não   está dentro da ótica de nosso Deus Pai/Mãe que criou Adão e Eva, marido e   mulher, homem e mulher.; tudo que for diferente disso, não é abençoado. É uma   aberração. Tudo que for diferente disso não podemos aceitar, são desvios de  conduta, são doentes. Porque naquele livro foi dito que família é homem,   mulher crianças. Acabou. O amor fica em último plano. Celebrar o amor, amar   um irmão sem discriminação, isto está fora de contexto. E o que Sananda   ensinou? Sananda discriminou alguém? Sananda recebia o mais pobre, o mais   sujo, o mais doente, o leproso; e Sananda nunca teve nojo, nunca teve asco.   Porque ele via ali um irmão, um irmão que ele amava. Mesmo sem conhecer, ele   amava aquele irmão. Então para ele aquela doença, não dizia nada; e ele ia lá   e curava. 

Entendo que vocês não têm os poderes que Sananda tinha, mas eu   estou aqui comentando a discriminação, a separação, o olhar enviesado, como   vocês falam. Não estou dizendo, que somente nesta igreja acontece isso. Em   muitas outras religiões também. Vocês achariam normal um muçulmano entrar na   sua Igreja Católica? Não, não seria normal. Mas e se ele fosse um ser de  mente aberta e que gostasse de conhecer outros pontos de vista? Porque nem   todos seguem religiosamente um ponto só, gostam de conhecer vários; até para   entender como tudo funciona. 

Então meus irmãos, o meu intuito aqui é mostrar a vocês, a   separação que as suas religiões provocaram. Elas criaram mundos separados,   onde um não se mistura com o outro. E vocês afastam pessoas que não sigam o   mesmo caminho. Todos vocês fazem isso. Não levantem aqui o braço e digam que   não fazem, porque vocês fazem. Vocês foram ensinados a isso. Vocês condenam   um irmão pelo rótulo, não pelo que ele é.  É diferente do que vocês acreditam? Pronto. Rotulou. “Ah, aquele   ali? Sei não, ele pensa estranho!”. Por que não pensa igual a você? Porque   não encontrou naquela fé, a fé dele; ele encontrou a fé em outro lugar. Cada   um na sua caminhada. 

E aí vamos comentar também, sobre imposição que muitos pais   fazem nos seus filhos.  Eu entendo. Vocês são uma família; então todos vão à igreja.   Muito bem. Mas chega determinado ponto que aquela criança diz que não quer ir   mais. Pronto é o bastante para vocês rotularem aquela criança, como estar   possuída, porque não quer aceitar Jesus no coração. Aceitar Jesus no coração,   não é estar na igreja, sempre. Aceitar Jesus é simplesmente aceitar; não   precisa de um ritual para isso. Então vocês impõem muitas vezes os seus   filhos, a seguir um caminho que eles não querem. De que adianta um ser estar   ali fisicamente, mas a cabeça estar em outro lugar? Mas vocês estão vendo,   ele lá na igreja; então está tudo certo. A mente deles está totalmente em   outro lugar; não escutaram nada do que foi dito ali. Mas vocês insistem em   forçar seus filhos, a seguirem as suas caminhadas; pai e mãe. Por que eles   não podem escolher? Vocês fizeram a sua parte, mostraram um caminho. E se ele  quiser seguir outro, não pode? “Ah, porque é família, todos têm que fazer   tudo igual”. Onde está o respeito? Aonde está a individualidade? E é assim   que vocês agem. 

Vou voltar a dizer aqui meus irmãos, nada é 100% bom, e nada é   100% ruim. Não posso negar que no momento daquela missa onde todos estão   orando, é criada uma egrégora de luz. Claro que é; não vou negar; não posso   negar, porque é verdadeiro. Quando todos estão orando de coração, com o  coração aberto para receber Jesus, sim, é criada uma egrégora de luz ali, e   todos são abençoados. Não nego isso. Então tem o seu momento válido,   abençoado. O que eu questiono aqui são as regras, não o que acontece ali   dentro, são as regras; que foram criadas para o separativismo, não para a união.

E aí vocês, como eu disse ontem, pegam aquele ser que está lá na   frente, que nem papagaio, repetindo o que está no livro, e seguem exatamente   o que ele fala. Então se ele for preconceituoso, se ele for um pequeno   ditador, vocês farão exatamente o que ele está dizendo, porque ele é o  representante do Alto. Aonde está escrito isso? “Ah, mas ele escolheu isso,   ele fez essa escolha de ser padre”. Muito bem. Realmente é uma profissão como   outra qualquer. E ele está exercendo a sua profissão; está colocando ali o   seu entendimento sobre aquele livro. Todos entendem exatamente o que ele fala?   Todos concordam exatamente com as interpretações dele?

Vocês são marionetes, que quando ele manda balançar a cabeça,   vocês balançam? Alguém pode levantar o dedo, e dizer assim: “Eu não concordo   com que você interpretou. Eu vejo de uma outra forma!”. Alguém pode fazer   isso? Então vocês têm que simplesmente escutar, aceitar e seguir; ou não. Aí   vai da evolução de cada um, vai da cabeça de cada um. É meus irmãos, tudo foi   feito exatamente para mantê-los controláveis. O que é dito ali tem que ser   seguido. Isto é uma forma de controle. Porque vocês passam a acreditar   fielmente no que é dito ali. E sentem medo de botar o pezinho para fora da   linha. Porque se botar o pezinho fora da linha, se torna um pecador, e sendo  pecador será julgado por Deus Pai/Mãe. E os seus pecados serão   executados. Você sofrerá toda sorte de castigos. Que castigos? “Ah, o   sofrimento que eu carrego na minha vida!”. Não. O seu sofrimento, você   acarretou, você buscou. 

É meus irmãos muita coisa errada. Muita coisa errada. Na verdade,   as igrejas passaram a ser, um grande teatro. Eu não vou dizer para vocês, que   uma bela música, uma música com uma sonoridade agradável, faz toda a   diferença em qualquer ritual; faz toda a diferença em qualquer lugar que  vocês estejam. Mas a coisa tomou rumos assim, bem estranhos. Praticamente   hoje vocês têm bandas tocando dentro das igrejas. “Ah, é para animar todo   mundo, para cantar junto!”. E o que aquela música está vibrando? Será que   está vibrando uma melodia de alta vibração? “Ah, mas a letra é uma letra pura”.   Sim, mas vocês distorceram tudo. Não, eu não estou dizendo aqui que as   igrejas e as missas devam voltar a falar latim. Outro ponto muito   interessante. Antigamente as missas eram em latim. Para quê? Todos sabiam   latim? Claro que não. E ali mais uma vez aquele que se diz representante do   Alto, interpretava do jeito que ele quisesse. Porque ninguém entendia latim.  Também não vou dizer aqui, que teria que ter um coral gregoriano em cada   igreja, mas houve um exagero. E hoje é uma verdadeira festa.

É meus irmãos, em linhas gerais eu só quero que vocês pensem sobre   os rituais que acontecem ali dentro. Vamos falar de batismo? O que é o   batismo para a igreja? É aquela criança receber a Centelha de Deus no   coração. Se a criança não é batizada, ela não tem Deus no coração. Como ela  está viva? Quem faz o coração dela bater? Quem faz o corpo dela funcionar   sozinho? É exatamente a Centelha Divina de nosso Deus Pai/Mãe, que está ali   no coração daquele bebê. Trouxeram o batismo de Jesus, o Cristo, para a   igreja; porque ali ele foi iluminado naquele momento, por João Batista.   Aquela era a caminhada de Jesus. Aquele banho que ele recebeu, foi como uma   limpeza, uma abertura da consciência dele. Isso não quer dizer que vai   acontecer com todos que se batizam. Aquela era a caminhada de Jesus. Mais uma   coisa distorcida. 

E aí continuo falando do separativismo. Então quem não se   batizar, não pode nem casar naquela igreja. Não, não pode, porque não tem   Jesus no coração. Não tem Deus no coração, que foi colocado lá no batismo. E   vocês seguiram isso. Não, não faz mal algum. Para o Alto não significa nada.  Dizer que uma criança está exposta aos seres malignos porque não é batizada;   outra crendice. A criança é o quê ela é, a alma que ela é. Se ela for uma   alma que atrairá más energias, ela atraíra más energias. Por que onde estão   os protetores daquela criança? Onde estão os anjos da guarda? Onde está o Mestre   Espiritual daquela alma? Ah, eles não estão acoplados ainda; eu me esqueci,   eles só se acoplam depois do batismo. Isto não existe. 

A alma que está encarnada ali naquele pequeno corpo, tem todas   as proteções necessárias ao nascer. Então vocês não precisam fazer nada,   apenas respeitar aquela caminhada de alma. Então ponderem, aonde isso tudo   quis chegar. Ao controle, ao total controle. Não eu não vou dizer aqui, que o  batismo é colocação de chips nem implantes.  Aí eu estaria exagerando. Não, não existe este ritual. Os   implantes são colocados, no momento em que a alma se acopla àquele embrião.   São colocados na alma, quando assim é permitido. Isto é um outro assunto. 

Então percebam quanta discriminação, quanta separação? Esta foi   a religião predominante no mundo, durante muito tempo. Por quê? Lembrem-se do   que eu disse ontem, tudo foi construído à base do medo; não do amor à Deus,   do amor à Jesus, do amor à Maria, foi construído na base do medo. “Você é um   pecador! Então pelo menos siga a religião para se perdoar, para ser perdoado”.  E todos passaram a seguir, porque quem fosse contra, era castigado; por   qualquer um, menos por Deus. Só que com o passar do tempo, também muitos começaram   a questionar. É o que eu disse ontem; e neste questionamento novas religiões   foram sendo criadas. Porque outras interpretações do mesmo livro, foram   feitas. E exatamente por não aceitar tantas pessoas pecadoras, é que essa   igreja o longo do tempo foi perdendo fiéis. 

Porque os casais foram se separando; novos tipos de união foram acontecendo; os homossexuais se assumindo; e isso aos olhos daquela igreja   não eram aceitos. Então haveria que se procurar outro caminho, outra forma de   orar, de seguir uma religião. E aí muitas outras começaram a aparecer e se  solidificar. Tão preconceituosas quanto. Vou falar aqui das seitas   evangélicas, em que discriminam tudo e todos que não seguem o mesmo caminho.   Induzem os seus adeptos, a entrarem nas casas espíritas e quebrarem tudo. “Porque   aquilo é coisa do demônio!”. O que é mais citado dentro de uma igreja   evangélica? O demônio, o diabo, como vocês queiram. O nome que   vocês quiserem dar. A cada dez palavras, ele é chamado. Porque todos que não   seguem aquilo que eles colocam, está possuído; está possuído pelo demônio. 

E por uma estranha coincidência, todos os que estão ali ouvem   exatamente o que querem ouvir: Que vão ter um emprego, vão ser curados de   suas doenças, vão ter uma vida farta, vão ter uma vida abundante... Tudo que   todos querem ouvir. Porque aquele também, que está lá na frente, o pastor,  também se acha um intermediário de Deus. Ele recebe as orientações   diretamente do Alto; ele se acha um Deus. E repassa para aqueles que estão   ali escutando, o seu entendimento, as suas opiniões. E aí tem as imposições:   “Quem não der o dízimo, Deus não abençoa! Deus nem olha para aqueles que não ajudam   a igreja!”.

A que ponto vocês chegaram? A que ponto vocês se deixaram   manipular? Deus agora é capitalista, ele está realmente construindo um grande   banco no céu. Em que ele está arrecadando tudo isso que vocês estão dando e   colocando o nome do lado: “Ah, Fulano pagou. Ótimo! Esse eu vou olhar. Ih,  Fulano não pagou. Então, esse eu nem quero saber!”. Isso é Deus falando. É   isso mesmo? Vocês acreditam realmente nisso? Que Deus só olha por vocês, se   vocês derem o dízimo? Muitos dão o que têm e o que não têm, porque são   induzidos a isso, para ganhar uma graça. E será que a graça vem? Ou muitos já   fizeram isso e viram que não receberam nada? E depois era tarde.“Não você já  fez, problema seu!”. 

Meus irmãos, a que ponto vocês chegaram; a que ponto de submissão   e de envolvimento vocês se permitiram? E mais uma vez, o que é pregado ali?   Que ninguém presta, ninguém que não siga aquela religião, presta! Todos   deverão ser combatidos, porque todos são pecadores e endemoniados. Ah, mas aí   teve uma sabedoria, que é absorver todos aqueles que não são aceitos naquela   outra igreja. Então não existe discriminação, todos são aceitos. Ninguém   discrimina ninguém, desde que siga a religião; ninguém é discriminado. Os   outros sim, se não seguem não prestam. 

E, muitas outras coisas meus irmãos. Não vou citar apenas isso   nesta igreja, mas em todas. Em que os seus representantes, os ditos   representantes do Alto, trocam a influência divina por sexo. Porque Deus   disse que ele teria que fazer sexo com muitas fiéis, para que elas pudessem   se curar, para que elas pudessem receber a graça. A que ponto vocês chegaram;   a que ponto de submissão e violência vocês chegaram? Quantas seitas existem   por aí nestas bases? Em que um, resolve criar uma seita, e aí um monte começa   a segui-lo; idolatrando aquele ser, que supostamente é um representante do  Alto. E fazem tudo que ele quer; entregam seus bens, entregam suas mulheres,   entregam seus filhos. Nada importa. O que importa é seguir aquele que está lá   na frente pregando. 

Por que tamanha submissão? Por que tamanha escravização? Eu lhes   digo o porquê; porque ali não tem representante do alto nenhum. Ali existe um   ser maligno, que tenta submeter todos os que estão à sua volta, ao seu  autoritarismo e à sua vontade.  Então usa a palavra de Deus, para   conseguir isso. A mesma história das Cruzadas lá atrás, e que supostamente   todos tinham que seguir. E seguindo ou não, acabavam mortos. Porque sempre   tem dinheiro envolvido; sempre tem. O dinheiro continua sendo envolvido em   cada uma das religiões. O grande foco que é o amor ao próximo, não existe.  Porque se você fala em amor ao próximo, você não violenta, você não o   submete, você não o engana; dizendo que aquilo é bom, porque Deus mandou.

E vocês se deixam submeter, porque vocês idolatram. Vocês não têm   opinião própria. Vocês idolatram aquele ser. E é o que eu digo aqui, quase   todas as vezes em que estou aqui: eu não quero marionetes. Eu não estou aqui   para vocês me idolatrarem e serem marionetes minhas. Eu quero que vocês   pensem. Discordem de mim. Fiquem à vontade de discordar do que eu falo; e é   isto que eu quero. Eu quero que vocês pensem, não aceitem tudo que digo como   verdade. A verdade tem que estar aí no seu coração, não nas minhas   palavras. 

Porque enquanto vocês idolatrarem, quem quer que seja, vocês não   pensam, vocês não se tornam verdadeiramente almas livres. Ninguém aqui,   nenhum ser de luz pede idolatria. Nem Sananda. Quem lê as Cartas de Cristo,   como Sananda se apresenta? Como um de vocês; como um irmão. Um irmão que está   ali, pronto para ajudar cada um de vocês. Não um ser a ser idolatrado. Ele   tanto quer que vocês compreendam o que ele diz, que tem uma meditação para   ser feita, para que tudo seja compreendido. Se não fosse assim, ele diria: “Apenas   leiam as minhas Cartas e entendam o que vocês quiserem”. Não, ele está pronto   para tirar a dúvida de cada um. Porque ele quer que vocês entendam, não o   idolatrem, porque foi ele que disse. Não, não, vocês têm que entender o que   ele disse. 

Então é isso que nós seres, Jesus queremos de vocês. Que vocês   pensem com a própria cabeça, não com a cabeça daquele lá da frente que se diz representante do Alto. Porque ninguém é. Seja ele pastor, padre, rabino, seja   o que for; ninguém é representante do Alto. Cada um é o que é. Cada um lê o   livro religioso, e começa a colocar as suas opiniões; o que ele entendeu   daquilo ali. E aí está, o produto disso tudo, as religiões altamente   separadas. È como se vocês fossem água e óleo. Não pode se misturar. Não é   aceito a mistura, verdadeiramente não é aceita. É aceita por alguns, por aquele  grande teatro. E tem que ir para TV e dizer: “Estamos unidos em prol do   povo!”. Se fosse assim, as religiões já teriam mudado. Todos estariam amando   apenas à Deus, mais nada. 

Então mais uma vez eu vou deixar vocês aqui, com esses   pensamentos. Sinto que estou mexendo na ferida de muita gente. Está doendo? É   para doer. Porque só assim talvez vocês parem para pensar e parem de   idolatria. Ninguém tem que ser idolatrado; nem um ser de luz. O ser de Luz tem   que ser amado, respeitado, e visto como um irmão. Um irmão mais velho e   sábio, que pode lhe ajudar quando você precisar. Não aquele que está no alto   de uma estátua, e você fica idolatrando ele todos os dias. Isso não levará   ninguém para a Quinta Dimensão. Isso eu garanto. 

Quem idolatra não pensa. Quem idolatra não escuta. Apenas crê.   “Eu creio naquele ser e ponto final!”. Muito bem. A sua mente ficou aonde,   guardada na gaveta? Então mais uma vez eu vou dizer: não quero idolatria. Não   me idolatrem. Eu quero amor, respeito, confiança, fé. Não idolatria. Não   quero marionetes. Eu quero humanos pensantes. Podem esbravejar em relação à   tudo que falei? Podem contestar? Podem. E é isto que eu quero. Contestem, porque   se vocês estão contestando, vocês estão pensando a respeito. E é isto que eu   quero, que vocês pensem, falem alto para vocês mesmos. Aonde estão as  suas crenças, em que ponto elas estão? Mas   abram os corações e estejam prontos para ouvir as próprias respostas. 

Eu quero provocar esta revolução, aí, no coração de cada um. Eu   não estou falando disso aqui à toa; apenas porque eu resolvi malhar todas as   religiões. Não, eu quero que vocês pensem. Eu quero que vocês evoluam; e   percebam o caminho que vocês tomaram. Se lhes faz bem, aceito sua escolha,  continue nele. Agora digo para vocês, não tem mais muro; o muro praticamente   já caiu. Então não tem mais como vocês ficarem em cima pensando: “Eu vou para   lá ou não vou?”. Vocês já conseguem ver o lado de cá, o lado da Luz; o lado   daqueles que já estão prontos para evoluir. 

Botar um pezinho aqui e o outro pezinho onde vocês estão, não pode.   Ou vocês vêm inteiros, de coração aberto e percebem, que tudo isso foi um   grande engôdo ou ficam aonde vocês estão. Até que vocês consigam chegar o   momento de ver a verdade, de abrir seus corações e mentes, e verem a verdade.   E eu estarei aqui do lado de cá, esperando cada um com um abraço; lhe   parabenizando por você ter acordado. Por você ter entendido que a única   religião que existe, é o amor ao próximo. Esta é a única religião. Não existe   outra. É amar ao próximo incondicionalmente. Quando você atingir esse   estágio, pode passar pro lado de cá; estarei pronto lhe esperando. 

Enquanto você não aceitar isso, fique na sua jornada. Continue   do lado de lá, mas eu vou repetir: cuidado, que o tempo está passando e daqui   a pouco, o lado de cá ficará invisível para vocês. Vocês não terão mais a   chance, de pelo menos dar um passo para evoluir. Porque quem passa para o   lado de cá, está admitindo: “Fui enganado! Então agora eu quero conhecer a   verdade. E eu quero conhecer um novo mundo”. Venha para cá, será muito bem   recebido. Agora quem duvidar de alguma coisa, continue aonde está. Porque   para cá não passa. Eu só quero que vocês pensem sobre isso. No que vocês   realmente acreditam? No que vocês realmente idolatram? Amanhã fecharemos esse   assunto. 

EU SOU O ARCANJO MIGUEL! Estou aqui balançando todas as árvores.   Não caíram apenas frutos; caíram folhas, cairão galhos secos, frutos podres; cairá   muita coisa. Mas o que eu quero, é que ao final, fique apenas uma árvore   limpa e com frutos extremamente deliciosos! 

Fonte:https://www.anjoseluz.com
Share

Lúcio Soares

Gosto de pesquisar sobre variados assuntos e principalmente aqueles que a grande mídia não divulga. Desde o inicio com o Blog Olho Solitário tenho aprendido muito e sei que na busca da verdade não estamos sozinhos.

O que achou? Comente aqui:

0 comentários:

Aqui você é livre para comentar. Obrigado pela visita!